Pai Natal: 3 benefícios de acreditar nesta fantasia

Todos sabemos que a história do Pai Natal é o que traz magia à época. A ideia de um senhor velhinho, que varre os céus no seu trenó, puxado por renas voadoras, dá às crianças um entusiamo contagiante.

No entanto, há muitos pais que questionam esta prática. Será este um mito a ser preservado ou será nocivo para a criança?

A verdade é que, segundo especialistas, a crença nesta personagem tem fortes benefícios para os mais pequenos. A Edukar traz-lhe alguns exemplos!

Pai Natal a voar num trenó puxado por renas, sobre uma floresta

EXERCÍCIO DO RACIOCÍNIO

Jacqueline Woolley, professora de psicologia da Universidade do Texas, diz-nos que acreditar em figuras imaginárias exercita as habilidades de raciocínio, colocando as crianças na fronteira entre o possível e o impossível, que está na raiz de todas as descobertas e invenções científicas.

As crianças começam a criar cenários hipotéticos e a colocar perguntas que os pais não estão à espera: e se as renas ficarem doentes? E se os elfos não conseguirem acabar de fazer as prendas?

Isto reflete-se na vida adulta numa maior capacidade de pensar em soluções, criar ideias e prever possíveis cenários.

DESENVOLVIMENTO EMOCIONAL

Estudos recentes revelam que crianças que crescem em ambientes onde a fantasia e imaginação são estimulados, tornam-se mais capazes de entender a expectativa dos outros, perceber que as perceções de cada um depende do contexto e de compreender melhor as emoções.

FOMENTO DA CRIATIVIDADE

Acreditar em qualquer tipo de histórias mágicas, incentivam um pensamento criativo. Assim, acreditar que existe um senhor de barbas brancas chamado Pai Natal, a voar num trenó cheio de prendas puxado por renas, poderá impactar o seu futuro na forma como perceciona o mundo e coloca o lado criativo e imaginativo ao serviço do quotidiano!

Concorda com este ponto de vista? Então, partilhe este artigo nas redes sociais para informar os seus amigos destes benefícios!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *